sábado, 17 de abril de 2010

Petroquímica - Craqueamento




Três rotas principais definem o estudo dos produtos petroquímicos, envolvendo a manipulação de olefinas, compostos aromáticos e gás de síntese.
O uso de olefinas merece destaque, sendo o etano, o propeno e o butadieno as matérias-primas mais relevantes.
Geralmente, altos investimentos são feitos em plantas que utilizam matérias-primas mais pesadas, as quais requerem craqueamento para obtenção dos produtos petroquímicos básicos.
Assim, quando matérias-primas mais leves são empregadas, necessita-se de investimento menor.
A petroquímica é uma transformadora que através de processos químicos de craqueamento onde convertem a nafta em eteno, propropileno e outros produtos nas etapas do processo, convertendo em compostos basicos da produção dos plásticos.
A petroquimica tem dois processos chaves na conversão da nafta em composto basicos do plastico que são o craqueamento e as combinações da nafta com outros derivados do petróleo, como por exemplo, a gasolina e GLP.
Historicamente as Petroquimicas têm o sistema primário do craqueamento da nafta do petróleo bruto sua principal base das conversões de plasticas e dos polimeros.


A matéria prima, normalmente a nafta, é a primeira a ser bombeada através da seção de pirólise (Pirólise = dissolução - É uma reação de análise ou decomposição que ocorre pela ação de altas temperaturas. Onde corre uma ruptura da estrutura molecular original de um determinado composto pela ação do calor em um ambiente com pouco ou nenhum oxigênio) do craqueamento da nafta, que é quebrada no forno tubular na presença do vapor.

O processo de pirólise converte os hidrocarbonetos pesados em frações leves, principalmente eteno e propeno, removendo as moléculas de hidrogênio.
O gás quente efluente do forno, após ter fuido através das sessões de trocadores de calor, onde são resfriados para retardar ainda mais as quebras das moleculas condensando as frações mais pesadas.
As frações pesadas são posteriormente transformadas em óleo combustível e subprodutos.
O gás pode então ser levado à plantas aromáticas para o benzeno e o tolueno de produção.
O vapor gerado na seção de aquecimento é reciclo volta para o forno para sua reutilização.
Os gases de refrigeração são comprimidos e tratadas para remoção de gases ácidos, sêcos ao longo de um desumificante é fracionada em componentes separados em baixa temperatura por meio de uma série de processos de refrigeração.
O hidrogênio e o metano são removidos através de uma compressão e expansão.
O metano é removido distribuído como gás combustível para utilização em fornos, caldeiras e centrais de co-geração.


O hidrogênio é coletado e posteriormente e purificados em uma unidade do balanço de pressão para uso no processo de hidrogenação.
O polímero de etileno e propileno em determinados graus são separadas na seção de resfriamentos.
O etano e propano flui separados e são reciclados de volta ao forno para mais um craqueamento, enquanto o fluxo de misturas são hidrogenadas antes da reciclagem da volta ao forno para mais quebras - craqueamento.

Utilidades
Nas plantas Petroquímicas são necessarias unidades de co-geração onde geram a eletricidade necessária para a Petroquímica e a sua refinaria de petróleo para conversão da nafta nas atividades de craqueamento.
São gerados em unidades de produção o vapor superaquecidos onde são canalizados atraves de tubulações isoladas para serem transportados para unidades das turbinas nas usinas, que produzem eletricidade.


Estes processos também geram outros produtos operados na unidades de utilidades como por exemplo o excesso de vapor, água industrial, água ultra-pura, nitrogênio, oxigênio e ar comprimido.

5 comentários:

  1. Trata-se de comentário interessante, contudo requer um olhar mais atento quanto concordâncias que dificultam um rápido entendimento prelo leitor mais leigo e interessado no assunto.

    ResponderExcluir
  2. O uso de olefinas merece destaque, sendo o etano, o propeno e o butadieno as matérias-primas mais relevantes.
    Geralmente, altos investimentos são feitos em plantas que utilizam matérias-primas mais pesadas, as quais requerem craqueamento para obtenção dos produtos petroquímicos básicos.
    Assim, quando matérias-primas mais leves são empregadas, necessita-se de investimento menor.

    Quais são as leves e quais são as pesadas? Para mim ficou ambíguo!
    Mas adoreio artigo!

    ResponderExcluir
  3. Adorei o artigo , me ajudou bastante! :)

    ResponderExcluir